II Congresso Lusófono de Ciência das Religiões

História, Memórias, Narrativas – Ruturas, Violências, Fundamentalismos e Revoluções

LISBOA | 27 a 30 de Maio de 2017

Pentecostalismos no espaço lusófono – Portugal, Brasil, Angola e Moçambique

Coordenadores:

José Brissos-Lino (ULHT), Leonildo Silveira Campos (UPM) e Ricardo Bitun (UPM)

Tema:

O movimento pentecostal se visibilizou nos Estados Unidos, a partir da primeira década do século XX, alcançando em poucos anos, a Europa (Inglaterra, Noruega, Suécia); África; Ásia e América Latina. A teologia e as práticas pentecostais enfatizam a experiência mística das pessoas com o Espírito Santo, que batiza e dá dons (de cura, do falar em línguas, de profecias, de realização de prodígios). O movimento pentecostal chegou ao Brasil em 1910, mas desde os anos 1950 se pluralizou até que uma parte dele recebeu o nome de “neopentecostalismo”, se espalhando pelo espaço lusófono, com forte presença na mídia eletrônica e no campo político. Valorizam temas como prosperidade; bem-estar; dinheiro; cura; e exorcismo. Acreditam que as forças do mal são causadoras dos sofrimentos e aflições que afligem os seres humanos. O Simpósio Temático tem por objetivo analisar os pentecostalismos, em sua pluralidade, peculiaridades, instituições, estratégias de expansão, processos de adaptação e de acomodação nos diversificados espaços da lusofonia.

Trackback do seu site.

Organização


Entidades Associadas


Universidades Parceiras