II Congresso Lusófono de Ciência das Religiões

História, Memórias, Narrativas – Ruturas, Violências, Fundamentalismos e Revoluções

LISBOA | 27 a 30 de Maio de 2017

O Orientalismo e as Religiões Mundiais: entre diversidades, rupturas, “invenções” e “realidades”

Coordenadores:

Arilson Oliveira (UFCG) e Gisele Oliveira (UPE)

Tema:

O GT “O Orientalismo e as Religiões Mundiais: entre diversidades, rupturas, ‘invenções’ e ‘realidades’” busca como objetivo principal abordar/apresentar o contexto social (ética, visão de mundo, prática religiosa, identidades e papéis de gênero, embates políticos e econômicos e relações intelectuais ou filosóficas) das religiões mundiais (como diria Max Weber); especificamente, mas não excluindo as demais, daquelas que conceitual, histórica, geográfica ou praticamente (seja como uma “invenção” cognitiva, como diria Edward Said, seja como prática “real”) apresentam-se ou são apresentadas como de caráter oriental, tais como: Hinduísmo, Budismo, Xintoísmo, Confucionismo, Islamismo etc. E na busca de nossos objetivos (discutir o olhar e a narrativa do outro e sobre o outro), por conseguinte, abarcaremos vários períodos sócio-históricos dessas religiões em comparação com a contemporaneidade e os novos movimentos religiosos, suas motivações para o agir, seus possíveis sincretismos e efeitos sociais, suas realizações e tabus, legados e práticas cotidianas, diversidades objetivas e subjetivas, maneiras de ser e agir e até seus fundamentalismos que rompem narrativas e memórias. Lembrando que, para tanto, faz-se importante analisarmos o olhar das religiões ocidentalizadas frente às orientais, das religiões orientais sobre si mesmas ou de teorias e olhares diversos que “inventam” o Oriente.

Trackback do seu site.

Organização


Entidades Associadas


Universidades Parceiras